terça-feira, 9 de dezembro de 2014

 
 

 
 
 
 
CONVOCAÇÃO DE GUERREIROS
 
 
O povo do Estado Norte Americano da Carolina do Norte, que em votação popular aprovaram Emenda Constitucional que EXTINGUE o casamento entre pessoas do mesmo sexo, tem meus aplausos e minha “inveja santa”, afinal com este Estado, torna-se o 30° Estado daquele País irmão que adota tal procedimento. Hoje restando apenas seis Estados e o Distrito de Columbia que ainda mantém tal dispositivo legal.
Que sirva de exemplo para autoridades de nosso País que se submetem a argumentos da chamada militância homoafetiva para legislar em contraponto à vontade da maioria do povo que rejeita qualquer mudança que nos leve a uma degradação da família.
Espero que minha proposta de plebiscito para consulta popular sobre o tema seja colocada em pauta para que também em nosso País possamos de uma vez por todas, consolidarmos um só pensamento traduzido em leis, mantendo a família composta de homem, mulher e filhos.
O terror provocado pelos ativistas gays as pessoas ou instituições que se contrapõe aos seus propósitos é incrível. Parlamentares amigos deixam de votar contra eles não por concordarem com eles mas por serem “chantageados”. Ameaçam expor publicamente mentiras contra todos os que se opõe a eles.
O ativismo homoafetivo, conta com os bons olhos da mídia e de todos os que são de esquerda, sobrando apenas alguns que não se curvam e não se calam contra o que é imoral.
Apresentei uma PEC Projeto de Emenda Constitucional semelhante a que levou o povo da Carolina do Norte as urnas. Consegui mais de um terço de votos dos parlamentares, e confesso, me assustei quando “irmãos de fé” negaram-se a assinar o PLEBISCITO.
Meu projeto foi apensado a outro projeto semelhante, e agora aguarda a decisão do presidente da câmara dos deputados para ser colocado em votação.
Precisamos de esforços agora. Por isso convoco aqui os GUERREIROS que lutam pela família brasileira, sejam de que religião for, que entendem que a sacracidade da família não pode ser quebrada. Precisamos de militância popular. Se conseguirmos convencer ao presidente da Câmara dos Deputados, Marco Maia, que o assunto é de interesse do povo brasileiro, talvez tenhamos êxito.
Minha mídia é pequena, mas se todos nos envolvermos e cada um convencer seu líder a apoiar, podemos ter vitória. Peço a toda mídia cristã que divulgue meu pedido, e me dêem seu apoio para que possamos fazer algo do qual nossos filhos um dia irão se orgulhar.




3 comentários:

  1. Como podemos fazer o presidente da câmara saber que a população quer que este plebicito venha a acontecer?

    ResponderExcluir